Dugongo vai construir fábrica de 600 milhões de dólares na província de Nampula

A Fábrica de Cimento Dugongo e o Conselho Representativo do Estado da Província de Nampula assinaram um memorando de entendimento na capital nortenha com vista à construção de uma unidade de produção naquela zona do país.

Cerca de US$ 600 milhões serão investidos na construção da fábrica, que, além de cimento, produzirá vidro e sistemas de geração de energia elétrica. A fábrica de cimento, com capacidade para produzir mais de dois milhões de toneladas por ano com matéria-prima extraída no distrito de Mossuril, está prevista para Nacala-Porto.

Os trabalhos preliminares de construção podem começar já neste semestre, tendo a Dugongo já dito que tem orçamento disponível. Após a cerimónia de assinatura do memorando de entendimento, o director regional da West International Holding Mozambique e director-geral da Dugongo, Wang Feug, disse que o processo simbolizou o início de uma nova fase de projectos promovidos conjuntamente pelas duas partes.

“Há um longo caminho a percorrer, e a luta é a única maneira de fazê-lo. Espero que com o seu apoio e cuidado, os projetos de Nampula da West International Holding possam ser planejados, construídos e concluídos rapidamente, em tempo recorde, e começar a fabricar produtos de alta qualidade a preços baixos”, disse Feug.

Acrescentou que o progresso na construção ininterrupta dos projectos de Nampula dará um contributo positivo para o desenvolvimento económico e de infra-estruturas da região norte do país. “Após a conclusão, estes projectos irão criar diversas oportunidades de emprego para o povo moçambicano, e haverá contacto próximo com pequenas e médias empresas, bem como indústrias terciárias, incluindo transportes e outras”, concluiu.

Por sua vez, o secretário de Estado da província de Nampula, Mety Gondola, felicitou o seu homólogo pela adesão aos esforços do governo, e disse esperar que a fundação da unidade fabril tenha uma forte ligação com a base social local. “Esperamos que os nossos jovens tenham a oportunidade de se estabelecerem como revendedores, ou trabalharem no setor dos transportes, e encontrem muitas oportunidades para consolidarem a sua presença no setor”, disse Gondola.

A Gondola apelou ainda às equipas envolvidas na obra para que desempenhem as suas tarefas com a maior responsabilidade. A Dugongo já tem uma fábrica em Moçambique, na província de Maputo, enquanto a província de Nampula possui grandes reservas de calcário nos distritos de Mossuril, Ilha de Moçambique e Nacala-Porto. O calcário é usado para fazer clínquer, a principal matéria-prima na produção de cimento para construção.

Source: clubofmozambique