Total adia novas perfurações offshore na África do Sul EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO

A petroleira francesa Total decidiu adiar seu pedido de perfuração adicional no Bloco 11B / 12B offshore na África do Sul. De acordo com a Reuters, a SLR Consulting, consultoria que realiza a avaliação ambiental e social, enviou uma carta aos interessados ​​na terça-feira notificando-os da decisão da Total.

Esta carta serve para notificá-lo que a Total E&P South Africa decidiu adiar sua aplicação para a perfuração adicional e atividades associadas no Bloco 11B / 12B neste momento. Assim, o pedido de autorização ambiental da perfuração adicional e atividades associadas no Bloco 11B / 12B foi retirado “, afirmou a SLR Consulting na carta. A Reuters conseguiu uma confirmação da autenticidade da carta de um funcionário da SLR Consulting que confirmou a autenticidade da carta, mas não revelou os motivos do atraso.
O atraso é um golpe para a África do Sul, que busca aumentar o uso de gás natural e energias renováveis ​​em sua matriz energética. Atualmente, mais de 80 por cento da energia fornecida na África do Sul vem de usinas movidas a carvão, tornando-a um dos maiores emissores de CO2 do mundo.

O meio de comunicação também afirmou que o governo sugeriu que o gás dos campos da Total poderia eventualmente ser usado como matéria-prima na refinaria de gás para líquido de 45.000 barris por dia da África do Sul em Mossel Bay, que ficou sem matéria-prima de gás doméstico. Quanto ao Bloco 11B / 12B, ele contém dois grandes campos de gás descobertos pela Total em 2019 e 2020 Brulpadda e Luiperd localizados a cerca de 175quilômetros da costa sul. O bloco cobre uma área de 19.000 quilômetros quadrados com lâmina de água que varia de 200 a 1.800 metros.

É operado pela Total com 45 por cento de participação ativa, juntamente com a Qatar Petroleum (25 por cento), CNR internacional (20 por cento) e Main Street, um consórcio sul-africano (10 por cento), onde a Africa Energy detém participação.

Source: www.offshore-energy.biz

Leave a Reply