Moçambique e Total assinam pacto de proteção para Projeto de GNL

A major francesa Total e o governo de Moçambique assinaram um pacto de segurança para garantir a segurança do projeto Mozambique LNG de $ 20 bilhões que está sendo desenvolvido na província de Cabo Delgado, ao norte do país.

Nos últimos meses, uma organização terrorista que se diz filiada ao Estado Islâmico vem perpetrando ataques no país.

De acordo com o Ministro dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, H.E. Ernesto Elias Tonela, o pacto de segurança “reforça medidas de segurança e se esforça para criar um ambiente operacional seguro para parceiros como a Total que permite o seu investimento contínuo na indústria moçambicana”.

A Total tomou a decisão final de investimento de US $ 20 bilhões em 2019 e pretende entregar o primeiro gás até 2024. No mês passado, a empresa conseguiu US $ 16 bilhões em financiamento para o projeto, apesar das difíceis condições de mercado em meio à pandemia de COVID-19 e aos baixos preços do petróleo.

O projeto compreende o desenvolvimento de campos de gás na concessão Offshore da Área 1, compreendendo os campos de Golfinho e Atum. Diz-se que a área contém mais de 60 trilhões de pés cúbicos de gás. O plano de desenvolvimento também inclui a construção de uma planta de liquefação com capacidade de 13,1 milhões de toneladas por ano.
Fonte: Africa Oil and Power

Leave a Reply