Tag: Gabon Oil and Assala Energy

Gabon Oil Company adquire ativos de produção de petróleo da Assala Energy

A empresa de investimento global Carlyle anunciou que concordou em vender a Assala Energy (“Assala”), uma empresa upstream de exploração e produção de petróleo que opera no Gabão, para a Etablissements Maurel & Prom SA (“M&P”), uma empresa de exploração e produção de petróleo e gás. cotados na Euronext.

A Carlyle investiu na Assala em 2017 através do Carlyle International Energy Partners, um fundo de capital privado que investe em oportunidades energéticas na Europa, África, América Latina e Ásia. Durante o seu período de propriedade e em parceria com a equipa de gestão da Assala, a Assala tornou-se uma empresa autónoma de sucesso, adicionando reservas, modernizando instalações de produção e infra-estruturas e executando fusões e aquisições estratégicas.

Graças a um investimento significativo (mais de 1,3 mil milhões de dólares durante o período de investimento do Carlyle) e à excelência operacional, a Assala foi transformada numa das principais empresas independentes de exploração e produção na África Ocidental. Desde a aquisição da Carlyle, a Assala aumentou a produção líquida em c. 30% para aproximadamente 45 kbbl/d e, com base na produção atual, estendeu a vida útil das reservas de cinco para oito anos no final de 2022, com uma taxa de substituição de reservas superior a 160% ao longo do período de investimento. A Assala também retomou a atividade de exploração em 2020 para apoiar o crescimento da empresa a longo prazo.

Carlyle e a equipa de gestão da Assala trabalharam em estreita colaboração para acelerar a descarbonização da empresa. Desde 2020, a Assala reduziu as suas emissões de Escopo 1 e 2 em aproximadamente 20%, principalmente através da detecção e prevenção de vazamentos de metano, reinjeção de gás, redução da queima e fechamento de poços com produção excessiva de gás.

David Roux, CEO da Assala, disse: “Queremos agradecer ao Carlyle pelo seu apoio financeiro e estratégico ao longo da jornada de crescimento da Assala, desde a saída inicial da Shell em 2017 até os sucessos de maior produção e crescimento de reservas, que foram entregues aos melhores práticas e padrões ESG internacionais por nossa equipe excepcional. Queremos também agradecer ao Governo do Gabão pelo apoio que prestou durante este período intensivo de investimento e redesenvolvimento. Estamos orgulhosos de nossas realizações até agora e ansiosos pelo próximo estágio de crescimento de nosso negócio. A combinação com a M&P criará uma grande plataforma, com o seu negócio ancorado no Gabão e um foco contínuo na criação de valor para os seus funcionários, comunidades locais, governos e acionistas.”

Bob Maguire, codiretor da Carlyle International Energy Partners, disse: “Estamos orgulhosos de ter trabalhado ao lado de David e sua equipe na transformação de Assala nos últimos seis anos. Ao investir nas instalações e infraestruturas da empresa para aumentar a produção e a vida útil das reservas — ao mesmo tempo que descarboniza as suas operações — a Carlyle ajudou a Assala a tornar-se um operador, empregador e parceiro responsável e ajudou-lhe a contribuir significativamente para o futuro económico sustentável do Gabão. indústria de energia.”

Guido Funes Nova, codiretor da Carlyle International Energy Partners, disse: “Nosso investimento na Assala é um ótimo exemplo de como a Carlyle trabalha em parceria com equipes de gestão para agregar valor de longo prazo a partir de ativos maduros para o benefício também de nossas equipes investidores. como a economia e as comunidades locais, diminuindo ao mesmo tempo a intensidade das emissões. A Assala é agora um dos operadores mais eficientes e ligados a ativos onshore maduros na África Subsaariana, com um longo caminho para uma futura criação de valor sustentável.”

O Citi atuou como consultor financeiro e a Latham & Watkins como consultor jurídico do Carlyle nesta transação.

Source: Assala Energy