Tag: AFDB

Alemanha promete 4 bilhões de euros em energia verde da África⁣

O governo da Alemanha se comprometeu a investir 4 bilhões de euros na energia verde da África até 2030.⁣

O chanceler alemão, Olaf Scholz, fez o anúncio numa conferência de imprensa em Berlim, depois de se reunir com líderes africanos e chefes de organizações internacionais, incluindo o presidente do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, durante a conferência do Pacto do G20 com África.⁣

O Pacto com África foi iniciado pela Alemanha em 2017, durante a sua presidência do G20, para melhorar as condições para o investimento sustentável do setor privado e o investimento em infraestruturas em África.⁣

Até o momento, 13 países africanos aderiram à iniciativa: Benim, Burkina Faso, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Egito, Etiópia, Gana, Guiné, Marrocos, Ruanda, Senegal, Togo e Tunísia.⁣

Scholz disse que a conferência com os líderes africanos foi “o sinal de partida para uma cooperação mais forte e confiável entre a África e a Europa para realizar o fornecimento de energia amigável ao clima com base no hidrogênio verde”.⁣

“Produzam hidrogênio verde e podem confiar em nós como compradores”, disse a chanceler alemã ao líder africano.⁣

Descrevendo África como “o parceiro da nossa escolha”, o chanceler Scholz disse que os países africanos devem beneficiar mais fortemente da sua riqueza de recursos naturais e explicou que o primeiro passo do processamento deve ocorrer localmente, criando empregos e prosperidade.⁣

Durante a conferência do Pacto com África, o Presidente do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, defendeu parcerias e investimentos mais fortes em África, o continente de crescimento mais rápido do mundo.⁣

O chanceler Scholz disse: “À luz dos múltiplos desafios globais, a cooperação e o trabalho conjunto com base em regras justas são mais importantes do que nunca. As organizações internacionais são intervenientes-chave quando se trata de preservar e reforçar uma ordem internacional baseada em regras globais, em particular no que diz respeito ao sistema económico e financeiro internacional. Podem ajudar-nos a promover uma globalização inteligente, em que todos os países tenham uma oportunidade justa de desenvolvimento sustentável.»⁣

O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento sublinhou a importância do desenvolvimento do sector privado em África.Adesina disse: “Felicito o Chanceler Olaf Scholz por convocar a Conferência do Pacto com África. O Banco Africano de Desenvolvimento continua totalmente empenhado no sucesso desta iniciativa, especialmente através do seu foco na promoção do desenvolvimento do setor privado em África.”⁣

O presidente do Banco disse que combater as mudanças climáticas, a lacuna de infraestrutura da África e desbloquear as capacidades de fabricação industrial requer atrair financiamento do setor privado em escala. Para alcançar esse objetivo, ele delineou várias ações que as instituições multilaterais devem tomar.⁣

“Primeiro, devemos desenvolver projetos financiáveis e disponibilizá-los para investidores privados.”⁣

“Em segundo lugar, as estratégias de desenvolvimento do setor privado devem estar alinhadas com o objetivo de emissão líquida zero, com investimentos verdes priorizados.”⁣

“Em terceiro lugar, devemos mitigar os riscos globais e reunir recursos para otimizar as estratégias de investimento, inclusive por meio de uma plataforma como o Fórum de Investimento da África. Esta é uma iniciativa que o Banco Africano de Desenvolvimento e sete organizações parceiras criaram há cinco anos. Reúne promotores de projetos e financiadores públicos e privados para catalisar investimentos em projetos transformadores em toda a África.”⁣

“Estou ansioso para fortalecer nossa parceria estratégica com a Alemanha em nosso esforço para alcançar uma economia mais rápidac crescimento e prosperidade para África.”⁣

A conferência do Pacto do G20 com África decorreu esta terça-feira para discutir várias questões em torno do tema: Reforçar a cooperação multilateral e trabalhar num sistema económico e financeiro internacional baseado em regras, justo e justo.⁣

As discussões centraram-se na economia global, nos desafios atuais, incluindo a inflação elevada e a tensão geopolítica; e a necessidade de incentivar os investimentos em bens públicos globais, como o combate às alterações climáticas; fortalecimento do comércio em um mundo multipolar; combater simultaneamente a escassez de mão-de-obra e o desemprego; e fortalecimento do multilateralismo.⁣

De acordo com o chanceler, Scholz, “a Alemanha quer contribuir para essa agenda melhorando o comércio global, melhorando a resiliência econômica e ajudando a reforma da arquitetura financeira internacional, bem como fortalecendo o papel das organizações internacionais – precisamos que as organizações internacionais encontrem soluções multilaterais para os desafios globais”.⁣

À margem da conferência, Adesina juntou-se a 40 jovens empreendedores africanos e campeões da inovação numa sessão intitulada “Moldando o Futuro com África – Jovens Empreendedores como Chave para uma Transição Justa”⁣

O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento anunciou planos para criar um órgão consultivo executivo dedicado a fomentar jovens empreendedores africanos e startups em África.⁣

“Precisamos reformular totalmente o ecossistema financeiro para atender às suas necessidades”, disse Adesina: “Decidi criar um comitê consultivo de jovens de alto nível… para me aconselhar e aproveitar o que está saindo daqui, as experiências compartilhadas por jovens empreendedores aqui.”

Source: AFDB