Ministério de Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial assina contratos de partilha de produção dos blocos EG-06 e EG-11 com a Chevron e GEPetrol

O Ministério das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial anunciou a assinatura de contratos de partilha de produção (CPP) com a multinacional energética e as petrolíferas estatais GEPetrol e Chevron.

Os novos CSP estabelecem planos de desenvolvimento claros para os activos, incluindo disposições sobre investimentos mínimos, programas de exploração, desenvolvimento sustentável e benefícios estatais. Os contratos também significam a intenção da Chevron e da GEPetrol de lançar uma nova campanha de exploração e produção nestes blocos, anteriormente detidos pela ExxonMobil.

Os blocos EG-06 e EG-11, localizados próximos ao Bloco B, que abriga o campo Zafiro, são considerados muito promissores. O Bloco EG-11 cobre aproximadamente 1.242 km², enquanto o Bloco EG-06 inclui uma descoberta de petróleo no poço Acestruz-1, perfurado em 2017. Espera-se que este investimento estratégico da Chevron e GEPetrol desempenhe um papel crucial na reversão do declínio do petróleo. produção e fortalecimento do setor de exploração e produção na Guiné Equatorial.

“A assinatura destes contratos de partilha de produção entre a Chevron, o GEPetrol e o ministério marca um passo importante nos nossos esforços contínuos para revitalizar o sector upstream. Esta parceria demonstra o compromisso da Guiné Equatorial em melhorar a exploração e aumentar a produção offshore. Acreditamos que estes investimentos levarão ao ressurgimento da nossa indústria de petróleo e gás, contribuindo assim significativamente para a nossa economia nacional”, disse Antonio Oburu Ondo, Ministro das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial.

A Chevron já tem uma forte presença na Guiné Equatorial, com interesses em três campos no país – o campo Aseng, o campo Alen e o campo Yolanda – localizados no Bloco 1. A empresa também registou progressos no desenvolvimento de projectos O Mega Hub de Gás do país (GMH), uma iniciativa que visa posicionar o país como um centro de processamento de ativos de gás ociosos nos mercados nacional e regional.

No ano passado, a Chevron – através da sua subsidiária Noble Energy, na Guiné Equatorial – e a Marathon Oil assinaram um memorando de entendimento para as próximas duas fases do GMH. A Fase II inclui o processamento do gás do campo Alba, enquanto a fase III processa o gás do campo Aseng. A assinatura dos CSPs dos blocos EG-06 e EG-11 complementa o portfólio da empresa no país e visa impulsionar a produção em ativos não operados.

“Estamos confiantes de que o desenvolvimento dos blocos EG-06 e EG-11 não só aumentará a produção de petróleo, mas também apoiará os nossos esforços de segurança energética. O ministério continua empenhado em criar um clima de investimento atraente e em incentivar parcerias que promovam o crescimento sustentável e a prosperidade na Guiné Equatorial”, acrescenta o Ministro Ondo.

Source: African Energy Chamber

Leave a Reply